Uso de velas na meditação

07/04/2019

Como prometido, uma postagem sobre os sinais que a luz das velas pode enviar para a gente durante a meditação. No final, coloco as duas obras nas quais me baseio. 


Em geral, quando for acender uma vela, tenha um propósito. De fato, o ato pode atrair energias não queridas se você não colocar um propósito. Por essa razão, sempre acendo junto com prece e/ou meditação.  

Mensagens das velas

Vela que não acende prontamente - o astral ao seu redor pode estar "poluído/carregado".

Vela queimando com chama azulada - seu pedido terá algumas mudanças. Pede paciência.

Vela queimando com chama amarelada - sua felicidade está próxima. 

Vela queimando com chama vermelha - seu pedido está sendo realizado.

Vela queimando com chama brilhante - você está tendo êxito no seu pedido. 

Chama que levanta e abaixa - você está pensando em várias coisas ao mesmo tempo. Foco!

Chama que solta fagulhas no ar - pode haver algum tipo de desapontamento antes do seu pedido ser realizado.

Chama que parece um espiral - seu pedido será alcançado. Dica: não conte para ninguém a respeito do seu pedido.

Pavio que se divide em dois - seu pedido foi feito de forma duvidosa. É aconselhado refazer.

Ponta do pavio brilhante - sorte e sucesso no pedido!

Vela que chora muito - você está muito emotiva(o), sem forças, acaba filtrando a energia da própria vela. 

Sobra um pouco de pavio e a cera fica em volta - precisa realizar mais prece para o pedido.

A vela apaga sem vento por perto - muito do seu pedido depende da sua própria ação. Pode ser também algo que você precisa enfrentar.

Chama enfraquecida - reforce o pedido.

Chama que permanece baixa - Dê tempo ao tempo.

Chama que vacila - seu pedido vai se realizar, mas antes ocorrerá uma transformação necessária.

Quando se forma uma espécie de escada ao lado - seu pedido está se concretizando aos poucos.

OBS: quando a vela termina de queimar e sobra cera esparramada no prato, sem queimar, é sinal que você precisa acender novamente o que sobrou, pois há energia negativa atrapalhando. 



O significado das cores das velas

Amarela - por ser considerada a cor do intelecto, do aprendizado e da criatividade, é bom acender quando algum desses for o propósito. É também uma boa cor para usar quando o assunto é finanças. Além disso, ajuda na tarefa da persuasão.

Laranja - relacionada à vitalidade, ao bem-estar físico, ao entusiasmo e à busca pelo sucesso. Como vocês podem notar, os monges budistas usam essa cor. Isso porque ela também tem a ver com a busca espiritual. 

Azul claro - desperta e aprofunda a espiritualidade, a harmonia, a inspiração e até a jovialidade. Muito indicada para propiciar a paz nos ambientes.

Branca - por ser a mistura de todas as cores, é aconselhado usá-la quando não tiver uma cor em específico. Não preciso nem mencionar que ela é o símbolo da paz e da pureza. Além disso, ela favorece a cura e a purificação dos ambientes.

Vermelha - cor perfeita para assuntos de paixão e de energia sexual. Ademais, estimula a saúde, a força física e o talento empreeendedor. Todavia, cuidado ao manusear, pois pode acabar fazendo algo ruim se seus sentimentos estiverem agressivos. Lembre-se da lei do retorno ;)

Preta - é uma cor de vela polêmica por ser muito utilizada pelos praticantes de magia negra. É aconselhado que quem queira utilizar, tenha já algum tipo de vivência ritualística. Quando utilizada para o BEM, ela favorece a interiorização, a expansão do inconsciente e também ajuda a desmanchar algum mal que tenha sido feito (caso no qual ela simboliza as forças negativas que precisam ser banidas).

Rosa - vela do amor verdadeiro e puro. Muito usada para atrair alguém no setor amoroso. Além disso, desperta a generosidade.

Violeta/Lilás - indicada para transmutar energias, aumentar a intuição, banir a negatividade interna e para se acalmar.

Verde - ótima para cura física/espiritual, fertilidade, estabilidade e abundância.


Obras consultadas: 

A magia divina das velas de Rubens Saraceni - Editora Madras, 2016
Manual de Reflexologia e Cromoterapia de Pauline Wills - Editora Pensamento, 2015